Nova casa da etapa brasileira do Circuito Mundial de surfe, Saquarema, na Região dos Lagos do Rio, está recebendo ao longo desta semana a primeira vistoria da WSL (World Surf League – Liga Mundial de Surfe). Representante da organização na América do Sul, Xandy Fontes está na cidade junto com uma equipe para começar a ordenar toda a estrutura que o balneário irá receber durante o mês de maio, quando acontecerão as baterias com os principais surfistas do mundo entre os dias 9 e 20. Segundo ele, questões de logísticas e hoteleiras estão sendo vistas. Existe ainda a possibilidade de a Praia da Barrinha também ser sede, junto com Itaúna.

– Estamos realizando uma vistoria técnica. Viemos conhecer a nova administração da cidade. Temos que entender melhor a logística de Saquarema, a questão das sedes. Estamos vendo também a questão de termos duas sedes. Uma em Itaúna e outra na Praia da Barrinha. Tem a questão da hospedagem também. O município não tem um hotel que consiga hospedar todo mundo. Estamos vendo os valores de pousadas e como podemos adaptar tudo para a etapa – declarou Xandy Fontes, que também elogiou as condições do mar de Saquarema.

– Esta foi uma visita de apresentação. Estaremos no balneário outras vezes para iniciarmos o processo de montagem da estrutura. A partir de abril, nossa equipe ficará direto. Escolheram Saquarema pela qualidade das ondas e precisamos entender toda a estrutura da sede.

Esta será a segunda vez que Saquarema recebe a elite do surfe mundial desde 2002. Antes, a cidade havia sediado alguns eventos de QS. Os problemas no Rio Pro 2016 começaram antes mesmo do início da etapa. Para evitar o contato dos surfistas com o público, uma passarela foi construída junto ao palco principal, no Postinho, na Barra da Tijuca. Por conta da ressaca na orla carioca no início de maio de 2016, a estrutura foi destruída, e a WSL teve de transferir o palco principal para Grumari.

Após dois dias de baterias em Grumari, a WSL optou por transferir a etapa novamente para o Postinho devido às más condições das ondas e as dificuldades de logística, já que a praia fica a 25km do hotel onde a maioria dos surfistas estavam hospedados. Após dois dias de lay day para a remontagem do palco, a competição foi reiniciada e encerrada no dia 19 de maio com vitória do havaiano John John Florence.

CONFIRA ABAIXO O CALENDÁRIO DA WSL

Calendário masculino

Gold Coast (AUS) – 14 a 25 de março
Margaret River (AUS) – 29 de março a 9 de abril
Bells Beach (AUS) – 12 a 24 de abril
Rio Pro (BRA) – 9 a 20 de maio
Fiji – 4 a 16 de junho
J-Bay (AFS) – 12 a 23 de julho
Teahupo’o (TAI) – 11 a 22 de agosto
Trestles (EUA) – 6 a 17 de setembro
France Por (FRA) – 3 a 14 de outubro
Portugal Pro (POR) – 17 a 28 de outubro
Pipeline (HAV) – 8 a 20 de dezembro

 Texto por GloboeEsporte.com